Acessibilidade

Wilson Lima reúne com diretores de companhia que vai operar rota Manaus-Caracas-Margarita

A diretoria da Conviasa reuniu com a presidente Roselene (vestido verde) na sede da Amazonastur – Foto: Clóvis Miranda
Nesta quinta-feira (08/08), o governador do Amazonas, Wilson Lima, recebeu, na sede do Governo, na Compensa II, zona oeste da capital, os diretores da companhia aérea venezuelana Conviasa, que vai começar a operar voos de Manaus para Caracas e Ilha de Margarita. O voo inaugural está previsto para o dia 30 (sexta-feira) deste mês, partindo do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Depois dessa data, os voos partirão de Manaus duas vezes por semana, às segundas e quintas-feiras. O custo da passagem (ida e volta) será de até R$ 1.400.
 
Durante a reunião, Wilson Lima destacou a importância da operação para o turismo e também para a indústria e o comércio. “É um destino muito frequentado pelos amazonenses, naturalmente pela facilidade de ir por estrada, e ter essa rota traz uma tranquilidade. Ela também vai atrair mais vistantes para o Amazonas. Além de beneficiar o turismo, ela será muito importante para a relação comercial”, afirmou o governador, ressaltando que o Governo do Estado tem trabalhado para conectar o Amazonas a outros países, visando o impulsionamento da economia local.
 
Turistas
A presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Roselene Medeiros, informou que, em 2018, o Amazonas recebeu 2.179 turistas venezuelanos, sendo que 41% vieram a lazer e 25%, a negócios.
“Mais uma companhia aérea chegando no Amazonas, ligando Manaus a Margarita em voo direto e dando a possibilidade de você chegar a vários destinos da América Central de forma mais rápida. A empresa tem bons planos para que Amazonas possa ser ligado a outros destinos da Europa e Estados Unidos a partir do ano que vem”, comemorou a presidente da Amazonastur, enfatizando que os voos também devem aumentar o fluxo de turistas que visitam o Amazonas. “Com isso, vamos melhorar ainda mais o fluxo de turistas no nosso estado, onde já registramos um aumento no primeiro semestre”.
O presidente da companhia aérea, Ramón Velásquez, destacou que a rota será Manaus-Caracas, passando pela Ilha de Margarita, com a possibilidade de conexão com outros destinos, como o arquipélago de Los Roques, um paraíso do Caribe, localizado nas Pequenas Antilhas, mas pertencente à Venezuela, e, ainda para a República Dominicana, Cuba, Panamá e Nicarágua.
“Estamos muito contentes por termos chegado a Manaus com a nossa linha aérea. Serão 1.600 assentos que ofertaremos em um ano, beneficiando tanto o setor de turismo quanto o setor industrial do Amazonas”, afirmou o presidente.
 
Para o operador de turismo amazonense, Raul Sampaio, o voo aquece a cadeia produtiva do setor, gerando oportunidades para os dois países. “Manaus é a pérola do Brasil e temos de mostrar isso para todo mundo. O momento significa a abertura de novas frentes de negócios, porque a gente novamente vai ter uma porta aberta com a Venezuela, podendo mandar os brasileiros para lá e trazer os venezuelanos para cá, lembrando ainda que a companhia poderá abrir portas de um voo direto de Manaus para a Europa”.

 


Reportar Erro